segunda-feira, 12 de julho de 2010

Here Comes Goodbye

Eu tinha as pernas encolhidas e meus braços finos abraçavam-nas, enquanto lágrimas escorriam incansavelmente pelo meu rosto pálido. Você estava com uma expressão de dor enquanto pegava suas camisas e jogava dentro de uma mala aberta em cima da cama. Mesmo estando do outro lado do quarto, conseguia sentir seu corpo todo se contraindo para não chorar. Não ali, na minha frente. Você não queria parecer fraco.
Poucos minutos depois, você pegou seu casaco de couro pendurado atrás da porta e fechou o zíper da mala em um movimento único, rápido. Apertou a alça da mala entre seus dedos e saiu do quarto sem dizer nenhuma palavra, e eu precisei pular da poltrona onde estava e agarrar seu braço para impedir que você fosse antes que eu dissesse qualquer coisa que pudesse, ao menos, amenizar a situação. Infelizmente nem todas as palavras do mundo eram capazes de fazer isso.
- Ryan, por favor... – seus olhos azuis estavam mais duros do que nunca e quando você lançou-os sobre mim, tive vontade de fugir. As lágrimas ainda escorriam soltas pelo meu rosto e meu coração parecia se contorcer dentro do peito.
- Mandy. – você puxou seu braço e eu encolhi minha mão, como uma criança amedrontada. Abracei meus próprios ombros e tentei fugir dos seus olhos, fitando seus tênis surrados. – Eu não preciso mais ouvir que a culpa de você não me amar com a mesma intensidade com que eu te amo não é sua, até porque eu já me acostumei com essa ideia. É a verdade. Você não manda no seu coração, da mesma maneira que eu não mando no meu, porque se tivesse essa autoridade, imploraria a ele que esquecesse seu jeito amável de bagunçar meus cabelos e seus olhos castanhos indecifráveis. Imploraria que ele esquecesse você; com certeza esse aperto terrível que eu sinto na garganta não existiria. Não vou mais viver como alguém que só espera um novo amor. Eu preciso correr atrás de um grande e novo amor, mesmo sabendo que você foi a única mulher que eu realmente gostaria de chamar de minha. Eu não posso mais esperar o amor e a felicidade me encontrarem aqui, porque isso não vai acontecer se eu não correr atrás delas. E é exatamente isso que eu estou fazendo agora.
Um sorriso torto e pesaroso se espalhou pelos seus lábios grossos e logo eu vi as costas da jaqueta de couro se afastando pouco a pouco de mim, descendo as escadas vagarosamente, em direção à porta. Uma sensação de culpa e arrependimento tomava conta do meu corpo, mas eu sabia que o certo estava finalmente acontecendo. Eu não podia mais prendê-lo a mim, sendo que meus pensamentos ainda estavam presos em outro alguém.
- Ele não vai voltar, Mandy. Nunca mais. Adeus. – você sussurrou essas palavras por sobre seu ombro como se me contasse um segredo e, depois de seus dedos ponderarem alguns segundos sobre a maçaneta, você abriu a porta e saiu.


* Pauta para o Sílaba Tônica

20 comentários:

Yasmin c.k. disse...

Pode doer mas se você não ama a pessoa, não é justo prendê-la a ti por simples vaidade. Mais um ótimo conto, os detalhes impressionam. Ela agiu certo, mas coitado dele...

Tânia disse...

Aiin .. que perfeito.. quase xorei aki.
Adorei seu texto, a forma como escreve.. passa emoção.
Muito bom mesmo.
Vai ter continuação ?? *----*
beeijos.

Carolina Hermanas disse...

Que lindo :)

Esse título me lembrou uma música do Rascak Flatts *________*
-
Amoooo seus textos!
-

Beeijinhos!

Darkkg disse...

Gente, chorei aqui! Realmente lindo, por acaso você escreve uma web onde tenha uma sessão "perdidos" ? rs*
Enfim, está lindo seu blog, maravilhoso! Adorei o layout e espero uma visita sua, beijos!

Jeniffer disse...

Ah que triste!Mas seria o certo mesmo á fazer se caso fosse uma história real.
Você escreve muito bem,fiquei imaginando a situação enquando lia o texto,rs

Muito bom *.*
Beijos.

Jorge Lima disse...

Me faltou ar!
brilhante*

Ana Lu disse...

Eii
=]
Realmente ali os 2 precisavam se dar uma chance.
Ele, de encontrar alguém que o ame tanto quanto ele maa.
E ela, de amar alguém tanto quanto é amada.
^^
Lindo texto!
Bjoss

disse...

Você me surpreende a cada dia mais, Cary! Muito lindo, apesar de triste. Beijos.

Gêsa disse...

Oi,
Seu texto tá lindo,
Não deveria poder ser assim, um amar mais outro menos, o amor é complicado demais.

Até mais, (:

~* Bruna Morais disse...

Nossa. Encantador !

Parabéns pelo blog, mais uma vez.

Tem um selo pra vc no meu blog na página Selos.

Beijos.

http://metamorfoserosahock.blogspot.com

mari ebert disse...

Ai! Q triste! to com pena, mas eu acho q fez a coisa certa! Já postei lá a continuação do meu conto sem noção. Bjbj

Monique Premazzi disse...

Não tem como mandar no coração, é impossível. Também não adianta querer insistir numa coisa que não tem jeito. Lindo texto, triste, palavras bonitas e muito bem elaboradas. AMEI *-*

[respondendo comentário]
EU FIZ CAROL! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Você acha que ta parecido com DELENA? Ai morri! Eu amo esse tipo de relacionamento misterioso que tanto faz ela querer ele como ter medo tambem -q KKKKKKK Vou escrever mais contos assim, acho que o povo realmente gostou -q E obrigada pelos parabens *-* Beijos :*

Thizi disse...

ver alguem que amamos partir contra a nossa vontade doi muito e parece que ela não some

Marcos Almeida disse...

Palavras bem elaboradas em um texto triste, mas de fato profundo e sincero, o que reforça a teoria de que não adianta mandar no coração

abraços do amigo em fragmentos

Juh Lima disse...

Eu acho que foi feito a coisa certa, apesar de ser um momento triste, seria mais triste se eles continuassem juntos!
Lindo texto, ótimo jeito escrevê-lo, adorei! :)
Beijocas

Erica Ferro disse...

É, minha cara Cary [gostei da sonoridade disso, rs...], infelizmente não se manda no coração, não se ama quem nos ama. É duro, mas é a vida e a gente tem que seguir em frente, pois certamente encontraremos alguém que nos ame com a mesma verdade que a gente o amará.

Lindo e triste. Gosto disso!
Parabéns!

Beijo.

Trashy Fame disse...

estamos seguindo aqui, amamos o blog *-*
passa lá no nosso também:
www.thetrashyfame.blogspot.com
se gostar, segue a gente lá

Naty Araújo disse...

Gamaaaaaaante... *-*

Boa sorte lá pra vc e sei que terá pódio...
A voz da consciência me diz rs.

Beijos

Raíssa Santos disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIN QUE TRISTE )): Eu pensei que no final ele ia voltar ou algo do tipo x;

Estar carente é tenso ):
Beijos

Pirulito que Bate-Bate disse...

Ah, que triste! =/ Mas isso acontece, temos que saber lidar com o amor e também dar para os outros, ou seja, não só esperar receber sempre.